Restaurar ou reformar

Késia Paos

Sabe aquele móvel que faz parte da história da sua família, que está muito detonado, e ainda assim você não quer se desfazer dele? Como para tudo tem um jeito, as peças herdadas, antigas ou não, podem ser reformadas e ficar com cara de novas ou restauradas para manter sua funcionalidade, mas garantindo a beleza que o tempo imprimiu em madeiras e estofados. Para saber o que, como e onde levar suas memórias afetivas para ganhar novo fôlego, o Blog do Casa visitou os ateliers de dois especialistas em restauração e reforma de móveis e conta tudo em detalhes para você.

A arte de recuperar a madeira

No atelier do restaurador de móveis Eduardo Henrique Carísio, um imenso galpão instalado às margens do km 17 da BR 060, maquinários pesados convivem lado a lado com as ferramentas de artesão –, lâminas de aço, entalhadeiras, martelos, cinzéis, lixas lavadas, escovas com cerdas de aço e capuchos de algodão. Seu trabalho é devolver ao mobiliário suas características originais.

Existe uma diferença entre restaurar e reformar. Na reforma, o móvel como guarda-roupas, cômodas, mesas e cadeiras, passam por três etapas: lixar, envernizar e pigmentar ou tingir. “Já na restauração, exige-se mais atenção, porque normalmente é um móvel mais antigo que precisa ser estudado para saber se está faltando parte da moldura ou alguma ferragem que faça parte do móvel original”, afirma o restaurador, Eduardo Henrique Carísio.  “Toda essa pesquisa é para manter a autenticidade da peça”, completa.  As mãos de Eduardo já devolveram à vida a peças de mestres do design, como a cadeira Kiko, de Sérgio Rodrigues.

Na reforma ou na restauração, é necessário o desmonte do móvel, mas na restauração o processo é minucioso. Em áreas mais planas,  o restaurador raspa a superfície para retirar o verniz que ficou oxidado com o tempo. Logo em seguida, é aplicada a goma laca – um verniz orgânico, retirado de um inseto chamado coccus lacca, originário da China e Índia. Em áreas com entalho – desenhos em auto-relevo na madeira, usa-se um removedor para retirar a sujeira acumulada. O trabalho de restauração é totalmente artesanal e pode levar de 15 a 30 dias para ficar pronta, isso se for uma cadeira. Um armário antigo, pode levar de 30 a 60 dias.

 

Personalizando estofados

O designer Douglas Viana reforma móveis de uma forma diferente. Ele customiza sofás, poltronas, escrivaninhas, lounge chair, banquetas até aparadores aos que ele imprime seu conceito básico: o uso intensivo da cor. Douglas aplica em seus trabalhos as cores quentes com pintura em laca e a tapeçaria em patchwork – trabalho com retalhos. Com isso, além de ganhar nova vida, os objetos e móveis de design clássico ganham um novo fôlego. Na cartela de estampas e cores de Douglas, animal prints de onça, zebra e poás convivem com tons super vibrantes.

O trabalho de Douglas leva tempo para ficar pronto. Uma poltrona pode levar de 10 até 40 dias para ficar pronta. E depois de passar por todo o processo de restauração e reforma, o cliente fica com uma peça única. Uma banqueta com 50 anos pode virar um pufe moderno, com engomado original e com uma cor vibrante. Em seu atelier, no Jardim Botânico, as peças com DNA exclusivo do designer são produzidas sob encomenda e podem ser encontradas. Ele transforma sofás, mesas, geladeiras e fogões velhos em peças únicas. Cada móvel tem uma inspiração, seja do cliente, do ambiente em que o móvel ficará, ou do próprio Douglas.

 

Ligue o botão da responsabilidade social

A restauração e a reforma de móveis estão diretamente ligadas à sustentabilidade. Dar uma nova vida a um objeto é uma forma de diminuir a quantidade de lixo jogado no meio ambiente. Além disso, preserva a história das famílias, das gerações passadas e mantém viva profissões que aos poucos podem desaparecer por conta da modernidade, mas que num futuro bem próximo poderão ser de grande valia para a humanidade.

Serviço
Restauração, Reforma e fabricação de móveis.
Eduardo Henrique Carísio
(61)3354-6028 /(61) 9103-4670

Douglas Viana Estofados e Decorações
Tapeçaria, reforma e fabricação de móveis.
Pólo de artesanato, QI 23, loja 03, Jardim Botânico – Lago Sul
(61)8588-7641

  • Comentários(1)

Um comentário para “Restaurar ou reformar”

  1. peçason 16 fev 2014 at 10:25

    I believe that is one of the most information personally. With this particular pleased researching your own article. Nevertheless really should watching with interest on fundamental things, The web site flavor is good, the articles is due to fact good : Deborah. Good task, many thanks

Trackback URI | Comments RSS

Faça um comentário sobre esta notícia