Ocupação 5 da Galeria Casa apresenta ELEFANTE Centro Cultural

10 de Julho de 2019
Evento

O “ELEFANTE Centro Cultural”, foi fundado em 2013 por Flávia Gimenes e Matias Mesquita. Funciona como polo aglutinador de vivências do fazer artístico, da crítica e da teoria em arte contemporânea. Situado no meio da Asa Norte, o ELEFANTE promove uma série de ações agregadas ao movimento da cadeia produtiva local, como exposições, cursos, palestras, residências, performances, leituras de portifólio, entre outras. 

Agora, com um formato de ateliês compartilhados, o centro cultural traz a exposição “SOBREFALAS” para a Ocupação 5 da Galeria Casa. O coletivo de artistas é composto por Adriana Vignoli, Alina Duchrow, Debora Mazlum, Gisel Carriconde Azevedo, João Trevisan, Matias Mesquita e Silvie Eidam. Para essa mostra, a curadora Cinara Barbosa convidou dois artistas que participaram de formações anteriores do grupo, Antônio Obá e Paul Setúbal, e estendeu o convite a Wagner Barja. Temos dez artistas na exposição.

“SOBREFALAS” propõe um diálogo entre algumas modalidades possíveis da arte contemporânea. O plano tradicional (bidimensional) da tela é conjugado com o tridimensional, da vida. As técnicas se apresentam múltiplas: desenho, pintura, instalação, gravura, escultura. Mas, cabe salientar: há pintura sobre placas de concreto, bromélia viva em escultura de cerâmica com outros materiais, bonsai seco em caixa de acrílico, instalação com espreguiçadeira de praia e outros. Temos uma exposição experimental, do ponto de vista das propostas de cada artista e do conjunto, pois salienta diversos aspectos da produção atual de Brasília. A nossa cidade tem massa crítica.

No vão principal, temos obras dispostas dos dois lados, de forma a criar paralelismos imersivos. Os elementos remetem à natureza e à cultura, contrapostos, como nuvens e vegetais, tubos e placas de acrílico. Há plantas gravadas de um lado e desenhadas de outro. Um grande desenho de paisagem arquitetônica sobre papel contrasta com uma placa de concreto que sustenta esferas. Palavras flutuantes sobre fundos fotográficos se contrapõem a placas de metal empilhadas e pequenos exercícios de pintura. A fotografia, o objeto, a instalação e uma certa noção de museologia se misturam numa área intermediária que dá acesso a objetos antropomorfizados. Ao fundo, uma série de pinturas de retratos lembram histórias inesquecíveis. Um belo conjunto de obras.

Que “SOBREFALAS” desperte o gosto pela arte contemporânea num profundo sentimento de bem-estar, diante de obras que, no lugar de nos dar respostas, nos formulam questões. 

Cadastre-se e receba novidades

Quer ficar sabendo sobre promoções, notícias e informações do CasaPark?

Cadastre-se