Galeria Casa Ocupação 1 – Karla Osorio

21 de Março de 2019
Notícias

A recém-inaugurada Galeria Casa, no CasaPark, recebe a primeira ocupação da Galeria Karla Osorio no decorrer do mês de março, lançando o programa de ocupações para 2019. O texto crítico que acompanha a exposição tem autoria de Marco Antônio Vieira.

Responsável por uma impecável sequência de exposições e personagem de destaque na história da arte contemporânea em Brasília, Karla Osorio traz para o CasaPark uma seleção de obras de seis de seus artistas. A curadoria e o desenho expositivo, sob sua responsabilidade, deixam clara a relação possível que se estabelece entre a pesquisa e os usos com os materiais e o desenvolvimento das sintaxes visuais de cada artista. Temos trabalhos de Almandrade,  Bené Fonteles, Dirceu Maués, Galeno, José Ivacy e Marcelo Solá. Cada um desenvolve uma obra autoral com características particulares. Porém, o que as coloca em diálogo no espaço da Galeria Casa? O texto crítico de Marco Antônio Vieira nos convida a considerarmos a exposição como uma vivência transgressora. Em que medida a arte contemporânea transgride? O próprio texto responde: na medida em que vai contra as regras.

Cada artista tem uma assinatura própria, uma poética singular, uma maneira específica de lidar com os materiais e as obras manifestam isso. Os olhos nos fazem pensar. Por mais que as obras sejam diferentes entre si, pois temos assemblagens, pinturas, fotografias e esculturas, é possível perceber alguns elementos em comum entre elas. A cor, por exemplo. Cada artista usa uma paleta específica de cores, e variações de texturas, volumes, tonalidades, etc. Outro elemento de ligação é a forma. Cada obra apresenta um elenco variado de formas, ora abstratas, ora figurativas, retilíneas, curvilíneas. Uma visita à exposição nos dá uma dimensão mais aproximada das variações plurais, híbridas e até mesmo estranhas, que fazem parte da arte contemporânea.

A Galeria Casa acredita que a arte contemporânea proporciona vivências estéticas que podem ser transformadoras, na medida em que a fruição agrega sentidos e estabelece outras relações possíveis com o mundo, com o que está posto em obra. Cabe a cada um desfrutar dessa possibilidade. O que uma obra de arte contemporânea revela é tudo aquilo que podemos investigar, é tudo aquilo que podemos nomear, aquilo que nos provoca, aquilo que nos tira do lugar, que nos faz suspirar, que esculpe um pouco mais a sensibilidade, investe no humano e não abre mão da expressão, é tudo aquilo também que não sabemos dizer, mas que perseguimos no não dito. Com isso, amplia-se a vida e seus desdobramentos.

No início de cada mês, a Galeria Casa terá uma ocupação diferente, sob a responsabilidade de galerias e espaços de arte de Brasília. Cada ocupação promoverá uma exposição de arte contemporânea e mais um elenco variado de vivências próprias para o universo da arte, com variações de linguagens, como desenho, cerâmica, vídeo, instalação, palestra, visita mediada, conversa com artistas, oficina, ativação sensorial e afins.  Ao final de cada mês, na última quinta-feira, a Galeria Casa sediará um evento vinculado à arquitetura e ao mundo contemporâneo.

Esperamos que a Galeria Casa faça parte de sua vida. Abraços.

Carlos Silva (Diretor Geral da Galeria Casa)

Cadastre-se e receba novidades

Quer ficar sabendo sobre promoções, notícias e informações do CasaPark?

Cadastre-se