CAPELAS NA BIENAL DE ARQUITETURA DE VENEZA

Design pelo Mundo - 16 de Novembro de 2018

Uma série de prédios eclesiásticos definem a nova linguagem da Santa Sé, um Branding baseado na arquitetura contemporânea pensada como eficaz ferramenta para comunicar diversas coisas, além do simbólico.

O Pavilhão do Vaticano para esta edição 2018, chamado “Vatican Chapels” é projetado para os espaços abertos da Ilha de San Giorgio Maggiore, um lugar mágico dominado pela magnifica arquitetura do Século XVI de Andrea Palladio.

Um pavilhão curado por Francesco Dal Co e 10 pequenas capelas temporárias fazem parte desta ousada operação dentro da Bienal, arquiteturas espalhadas no belíssimo território natural do bosque adjacente, onde o visitante pode construir seu próprio roteiro ao longo da jornada.

Nos deparamos com um cenário indescritível onde construções sagradas efêmeras permanecem inseridas numa espessa natureza. Um conceito de estranha beleza define uma rua sagrada que lembra o projeto do arquiteto sueco Gunnar Asplund de 1920. Seus desenhos originais estão expostos no décimo-primeiro prédio, projetado pelos venezianos do MAP Studio.

As capelas têm assinatura de importantes arquitetos:

Andrew D. Berman (Estados Unidos), Francesco Cellini (Itália), Javier Corvalàn Espínola  (Paraguai), Flores & Prats (Espanha), Norman Foster (Gran Bretanha), Terunobu Fujimori (Japão), Sean Godsell (Austrália), Carla Juacaba (Brasil), Smiljan Radic Clarke (Chile) e Eduardo Souto de Moura (Portugal).

A Bienal de arquitetura de Veneza pode ser visitada até 25 de Novembro de 2018.

Fotos divulgação: Fondazione Biennale di Venezia

Cadastre-se e receba novidades

Quer ficar sabendo sobre promoções, notícias e informações do CasaPark?

Cadastre-se