BAMBU – 3 ARQUITETURAS

Design pelo Mundo - 30 de Dezembro de 2018

EM DONG HOI

Escritórios asiáticos de arquitetura, em parceria com profissionais europeus e americanos, traçam um novo capítulo da arquitetura contemporânea em bambu, com renovados conceitos, produção artesanal e novas tecnologias.
Entre os países mais prolíficos, o Vietnã lidera entre os demais países da região na utilização do bambu, contribuindo a uma releitura das construções tradicionais, para enriquecer os espaços artificiais com este incrível material local.

Um dos escritórios mais importantes, Bambubuild tem projetado uma série de restaurantes e pequenas arquiteturas no território, geralmente próximos à praia, como na pequena cidade de Dong Hoi. Os espaços interiores se comunicam livremente com o exterior pela ausência de paredes divisórias permitindo a entrada das correntes de ar num ambiente húmido e quente, próprio da região.

O telhado em forma de barco é a silhueta predominante da rua costeira, trazendo uma leitura formal simples e direta ao lugar, definido pelo uso modular do material e maximizando suas caraterísticas naturais. Um corpo estrutural pré-fabricado é testado em outro lugar antes da sua implantação no local.

O ritmo propostos dos elementos arquitetônicos esta definido por colunas e molduras em bambu, colocadas a cada 2 metros aproximadamente: uma partitura que se repete constantemente incorporando sistemas decorativos diferenciados com o mesmo material.

O telhado, de 7 metros de altura, projetado como uma estrutura “Cantiléver” cria um espaço semi-externo na borda do edifício para ganhar escala e maior amplitude para a organização dos espaços.

 

EM FLAMINGO DAI LAI

A questão das arquiteturas em Bambu tem sido assunto desde a antiguidade, tratando-se de um material forte e duradouro. Em outra cidade costeira do Vietnã, uma cobertura irregular faz parte de um complexo turístico na província de Vĩnh Phúc.

Inicialmente tinha sido projetada como um pavilhão para uma feira turística desse país em 2015. Desta forma, a adaptação da estrutura para novas funções que possa ser instalada repetidas vezes, com pequenas adaptações e de forma rápida.

Novamente o escritório Bambubuild foi o responsável pelo projeto original do quiosque e pela adaptação para virar um espaço de restaurante. O Bambu utilizado é uma espécie local resistente e flexível que se diferencia por ser mais alto, o que permite alcançar alturas consideráveis. O pavilhão está localizado num cenário de grande beleza natural com uma linguagem fortemente sustentável que dialoga com seu entorno.

EM KIM BÔI

Os chapéus cônicos, uma figura repetida na arquitetura tradicional vietnamita, tem se enriquecido com novas propostas estruturais para dar escala às silhuetas geométricas. O escritório asiático construiu uma das suas últimas propostas em Kim Bôi, um distrito rural da província Hòa Bình do noroeste do Vietnã. Um restaurante que inclui um bar e outras pequenas atividades de lazer numa aldeia vietnamita.

A proposta aqui é repetir tipologias que remetam à arquitetura tradicional do lugar, onde o corpo central é dominado pelo restaurante onde estava uma velha estrutura de concreto.

Como nos exemplos anteriores, a arquitetura foi testada e levantada em outro local antes de ser colocada definitivamente nesta área, com a ajuda de um guindaste. O bambu usado, um tipo diferenciado daquela localidade, tem a caraterística de ser extremadamente forte para aguentar peso assim como outros tipos de tensões. Uma estrutura resistente de 15 metros de altura que ocupa uma área de aproximadamente 700 m2, em conjunto com os demais edifícios.

O restaurante tem um telhado de grande escala com uma claraboia que coroa mais de 32m de diâmetro de telhado, por onde entra a luz natural no centro do espaço. Um bar adjacente de menor tamanho, ao lado da piscina, completa o conjunto com um bambu menos resistente com grande flexibilidade.

 

Fotografias: © bambubuild

 

Cadastre-se e receba novidades

Quer ficar sabendo sobre promoções, notícias e informações do CasaPark?

Cadastre-se